Zeus

Definição

Mark Cartwright
por , traduzido por Ricardo Albuquerque
publicado em 25 Maio 2013
X
translations icon
Disponível noutras línguas: Inglês, francês, italiano, espanhol, Turco
Head of Zeus, Artemesium Bronze (by Robert H.Consoli, Copyright)
Cabeça de Zeus, Escultura de Bronze do Cabo Artemísio
Robert H.Consoli (Copyright)

Zeus era o rei dos 12 deuses do Olimpo e a suprema divindade na religião grega. Ele é em geral referido como o Pai, como deus do trovão e o “coletor de nuvens”. Zeus controlava o clima e oferecia sinais e presságios. Geralmente dispensava a justiça, garantindo a ordem entre os deuses e a humanidade a partir de seu trono no Monte Olimpo.

Zeus e Cronos

Os pais de Zeus eram Cronos e Reia. Cronos usurpou o controle dos céus de seu pai, Urano, e estava constantemente em guarda para que seus filhos não fizessem o mesmo. Para prevenir qualquer investida, portanto, devorou todas as suas crianças: Héstia, Deméter, Hera, Hades e Poseidon. Porém, Reia salvou o filho mais novo, Zeus, embrulhando uma pedra em panos enfaixados que Cronos engoliu em vez do bebê. Zeus foi levado disfarçadamente para o Monte Dikte, na Ilha de Creta, onde a deusa primordial Gaia (Terra) o criou ou, em outras versões, as Ninfas. Entre elas estava a ninfa Amalteia (em algumas versões do mito, ela era uma cabra), que amamentou o jovem deus.

Remover publicidades
Advertisement

Zeus luta contra os Titãs e Gigantes

Quando atingiu a maioridade, Zeus fez Cronos expelir de volta as crianças que tinha engolido e então se casou com sua irmã Hera. Porém, os titãs foras-da-lei, encorajados por Gaia, imediatamente tentaram disputar o domínio do mundo com os deuses do Olimpo numa batalha de dez anos, conhecida como Titanomaquia. Os titãs eram os irmãos e irmãs de Cronos e somente com a ajuda dos Ciclopes - que fabricaram os raios de Zeus - e dos gigantes de cem mãos ou Hecatônquiros (Briareus, Coto e Giges) que Zeus finalmente conseguiu aprisionar os Titãs no Tártaro, a parte mais profunda do submundo. Designando-se como senhor dos céus, Zeus concedeu o domínio dos mares a Poseidon e do submundo a Hades.

Os olimpianos não reinariam pacificamente, no entanto, pois Gaia então obteve a ajuda dos terríveis e selvagens Gigantes para lutar contra Zeus na Gigantomaquia. Nesta ocasião, os deuses do Olimpo receberam a ajuda do grande herói Hércules e, após Zeus usar seus truques para evitar que Gaia desse uma erva mágica aos gigantes, os olimpianos novamente venceram a batalha pelo controle do mundo, mas não antes que os gigantes criassem uma enorme destruição ao mover montanhas, ilhas e rios.

Remover publicidades
Advertisement

O reino de Zeus só foi ameaçado mais uma vez, quando alguns dos deuses, especialmente Hera, Atena e Poseidon, tentaram tomar o poder amarrando-o em sua cama. O Pai, porém, acabou sendo libertado por um dos Hecatônquiros e o status quo foi restaurado.

Quem eram os filhos de Zeus?

Embora casado em primeiro lugar com a titã Métis (brevemente, ao que parece) e então com Hera, Zeus tornou-se célebre na mitologia grega por seus adultérios, durante os quais quase sempre usava o poder mágico de adotar outras formas para seduzir suas presas. Portanto, ele teve uma vasta prole:

Remover publicidades
Advertisement
  • Hefesto, Ares, Hebe, Ilítia – com Hera.
  • Atena – com Métis, mas como Zeus engoliu sua esposa, com receio de que um filho pudesse usurpar sua posição, Atena nasceu da cabeça do deus, já adulta, e se tornou sua favorita.
  • Apolo e Ártemis – com Leto.
  • Hermes – com a Ninfa Maia. Impressionado com sua esperteza e eloquência, Zeus deu-lhe o papel de mensageiro dos deuses.
  • Dioniso - com Semele que, enganada pela ciumenta Hera, pediu para ver Zeus em todo o seu esplendor divino e imediatamente expirou em consequência. Dioniso nasceu de uma coxa de Zeus, como resultado da morte prematura da mãe.
  • Hércules - com Alcmena e, portanto, ele se tornou um perene objeto dos planos malignos da ciumenta Hera mas, ao morrer, Zeus o trouxe para o Monte Olimpo e o tornou um deus.
  • Perseu - com Dânae, que acabou seduzida pelos encantos de Zeus quando este surgiu como uma chuva dourada para conseguir entrar no aposento onde ela estava aprisionada pelo pai, Acrísio.
  • Perséfone e Iaco – Com Deméter.
  • As Moiras, As Horas (estações do ano), Eunomia (Legalidade), Dike (Justiça), Irene (Paz) - com Têmis.
  • Helena, os Dióscuros e Polideuces – com Leda, para a qual Zeus se transformou num cisne.
  • Aglaia (Esplendor), Eufrosine (Alegria) e Talia (Animação), as três Graças – com Eurinome.
  • Minos, Radamanto e Sarpedon – com Europa, após Zeus se disfarçar como um magnífico touro branco e a levar embora de Creta.
  • Êpafo – com Io.
  • Iásion – com Electra.
  • Arcas - com a ninfa Calisto. Tanto o filho quanto a mãe foram transformados em ursos por uma ciumenta Ártemis, mas Zeus então os tornou constelações - Ursa Maior e Menor.
  • As Nove Musas – com Mnemosine, após o casal dormir juntos por nove noites consecutivas.

Zeus também era considerado como o fundador de certas raças, principalmente os magnésios e macedônios. Ele também transformou formigas nos magníficos lutadores mirmidões para seu filho Éaco, que seria liderado por Aquiles na Guerra de Troia.

Arcadian Silver Stater
Estáter de Prata Arcadiano
Mark Cartwright (CC BY-NC-SA)

Quem Zeus puniu?

O deus também podia ser um grande justiceiro. Aqueles que cometiam erros ou atos de impiedade recebiam severas punições, com frequência pela eternidade. Os titãs foram aprisionados no Tártaro. Após atos de impiedade contra Zeus, os deuses Apolo e Poseidon tiveram de construir os magníficos muros de Troia, que se mostraram tão úteis na guerra contra os gregos. Uma explicação mitológica para esta guerra era a de que Zeus buscou através dela limitar a crescente população humana. Ele também indicou Páris como o juiz do famoso concurso de beleza entre Afrodite, Hera e Atena e, quando o jovem príncipe recebeu Helena como recompensa por escolher Afrodite, esta também terminou por ser outra causa, mais humana, para a Guerra de Troia.

não é possível de nenhuma forma escapar da mente de Zeus. Hesíodo, Os Trabalhos e os Dias

Entre outras vítimas da vingança de Zeus estava o Titã Prometeu, que roubou o fogo dos deuses para entregá-lo aos humanos e acabou condenado a ter seu fígado devorado por uma águia diariamente. Atlas passou a carregar os céus nas costas por toda a eternidade devido ao seu papel na Titanomaquia. Sísifo, punido por seus estratagemas, foi condenado para sempre a empurrar uma enorme rocha colina acima no Submundo. Asclépio morreu, vítima de um dos raios de Zeus, porque seus remédios e a habilidade de trazer os mortos de volta à vida ameaçavam o equilíbrio de poder entre homens e deuses. Pandora, a primeira mulher, foi enviada para o mundo pelo rei dos deuses, como punição por receber o dom do fogo, carregando numa caixa a fonte de todos os sofrimentos humanos. Fineus, convencido por Hera a cegar seus dois filhos, acabou por sua vez cegado por Zeus, que também enviou as Harpias para atormentá-lo continuamente. Ixíon, que imprudentemente declarou seu amor por Hera, terminou banido para o submundo para ser amarrado a uma roda giratória por toda a eternidade. Licáon deu carne humana a Zeus para testar sua divindade e sua imprudência rendeu-lhe ser transformado num lobo. Salmoneu passou a se considerar um deus e fingia ser Zeus, atirando tochas acesas, como se fossem relâmpagos, e conduzindo seu carro para fazer um ruído semelhante ao do trovão. Zeus encerrou a farsa matando-o instantaneamente com um relâmpago verdadeiro. A lista prossegue, mas a mensagem é clara: transgressões e falta de respeito receberiam severas punições.

Remover publicidades
Advertisement

Zeus, o Pacificador

A despeito das terríveis punições que Zeus podia infligir, também agia como um pacificador, e, numa história famosa, reconciliou Apolo e Hermes quando eles disputaram a primeira lira. De maneira similar, ele resolveu o conflito entre Apolo e Hércules sobre o trípode de Delfos. Também persuadiu Hades a compartilhar Perséfone durante uma parte de cada ano, encerrando assim a terrível seca causada pela mãe da deusa, Deméter, para afligir toda a humanidade, em protesto pelo sequestro da filha, mantida como prisioneira no submundo. Para os meros mortais, Zeus era, pelo menos, um deus justo. Ao seus pés tinha os dois jarros do Destino – um cheio de coisas boas e outro de coisas ruins - e ele dispensava um ou outro com justiça. Da mesma forma, a hora final dos mortais era cuidadosamente pesada na balança dourada de Zeus.

Temple of Olympian Zeus, Athens
Templo de Zeus Olímpico, Atenas
Carole Raddato (CC BY-NC-SA)

Locais Sagrados para Zeus

Como uma figura principal na religião grega, Zeus tinha um oráculo, o mais antigo, na verdade, em Dodona, na Grécia setentrional. Nele os sacerdotes ascéticos interpretavam os sons do vento nos galhos dos carvalhos consagrados e o borbulhar da água da fonte sagrada. Outro grande santuário dedicado a Zeus situava-se em Olímpia onde, a cada quatro anos, a partir de 776 a.C., os Jogos Olímpicos atraíam multidões de todas as partes do mundo grego para homenageá-lo e onde 100 bois eram sacrificados ao rei dos deuses ao fim das competições. Também em Olímpia, o enorme templo de Zeus, datado do século V a.C., abrigava uma estátua gigante em ouro e marfim, esculpida por Fídias e considerada uma das Sete Maravilhas do mundo antigo. Também se contavam entre os sítios sagrados para o deus aqueles situados no Monte Licaón, Atenas, Nemeia, Pérgamo, Estrato e Líbia.

De forma surpreendente, havia poucos festivais em homenagem a Zeus, um dos quais era a Diasia de Atenas. Porém, Zeus, como o chefe do do panteão grego, tornou-se onipresente, sem conexões particulares com cidades específicas. No entanto, era venerado na maioria das residências, nas quais quase sempre havia um altar dedicado a ele em cada pátio. Como Zeus Herkeios, ele protegia a lareira familiar e a propriedade em geral. Também se manifestava como Zeus Xênio, o deus da hospitalidade; Zeus Polieus, protetor das cidades; Zeus Órquio, guardião dos juramentos; e Zeus Sóter, protetor e benfeitor de todos.

Remover publicidades
Advertisement

Zeus or Poseidon from Cape Artemisium
Zeus ou Poseidon do Cabo Artemísio
Mark Cartwright (CC BY-NC-SA)

Como Zeus era representado na Arte?

Na arte grega, Zeus quase sempre aparece com barba e carrega um relâmpago ou cetro. Tinha uma forte associação com touros, carvalhos e águias. Esta última algumas vezes aparece ao seu lado quando não ostenta o relâmpago ou o cetro. Zeus é uma figura central no frontão leste do Pártenon, mas sem dúvida a mais majestosa representação desta divindade é a estátua de bronze do Cabo Artemesium (460 a.C.), na qual ele aparece em pé, confiante, os pés separados, prestes a lançar um raio.

Alguns estudiosos acreditam que a figura é Poseidon, mas o historiador J. Boardman apresenta o convincente argumento de que a postura é muito mais familiar às representações de Zeus na arte grega (como a estátua de Dodona) e, se a figura portasse um tridente (muito mais longo que um raio), este iria obscurecer o rosto, algo indesejável, em termos estéticos, numa escultura grega. A cerâmica grega é outra grande fonte de mitos envolvendo Zeus, em particular cenas representando suas várias metamorfoses. O deus também aparece em muitas moedas, especialmente da Élida.

Remover publicidades
Publicidade

Perguntas e respostas

Zeus era o deus de quê?

Zeus é o deus supremo da mitologia grega, líder dos 12 deuses olímpicos.

Como Zeus se tornou um deus?

Zeus se tornou um deus porque era filho dos titãs divinos Cronos e Reia. Zeus escapou de seu pai, que queria matá-lo, e então o derrotou e aos demais titãs numa batalha.

Quantas filhos teve Zeus?

Zeus teve muitos filhos, mas os mais importantes são: Apolo, Atena, Hefesto, Ares, Ártemis, Hermes, Dioniso, Perséfone, Hércules e Perseu.

Bibliografia

A World History Encyclopedia é um associado da Amazon e recebe uma comissão sobre as compras de livros elegíveis.

Sobre o tradutor

Ricardo Albuquerque
Jornalista brasileiro que vive no Rio de Janeiro e tem especial interesse pela República Romana e pelos povos da Mesoamérica, entre outros temas históricos.

Sobre o autor

Mark Cartwright
Mark é autor, pesquisador, historiador e editor em tempo integral. Seus principais interesses incluem arte, arquitetura e descobrir as ideias que todas as civilizações compartilham. Ele possui mestrado em Filosofia Política e é diretor editorial da WHE.

Citar este trabalho

Estilo APA

Cartwright, M. (2013, Maio 25). Zeus [Zeus]. (R. Albuquerque, Tradutor). World History Encyclopedia. Obtido de https://www.worldhistory.org/trans/pt/1-538/zeus/

Estilo Chicago

Cartwright, Mark. "Zeus." Traduzido por Ricardo Albuquerque. World History Encyclopedia. Última modificação Maio 25, 2013. https://www.worldhistory.org/trans/pt/1-538/zeus/.

Estilo MLA

Cartwright, Mark. "Zeus." Traduzido por Ricardo Albuquerque. World History Encyclopedia. World History Encyclopedia, 25 Mai 2013. Web. 15 Abr 2024.