Sísifo

Definição

Mark Cartwright
por , traduzido por Filipa Oliveira
publicado em 14 Dezembro 2016
Disponível noutras línguas: Inglês, francês, grego, italiano, espanhol, Turco
X
Sisyphus (by Bibi Saint-Pol, Public Domain)
Sísifo
Bibi Saint-Pol (Public Domain)

Sísifo é uma figura da mitologia grega, Rei de Corinto e ficou conhecido pela forma como enganou a morte por duas vezes. Por fim, recebeu réplica de Zeus que o condenou ao eterno castigo de rolar um pedregulho colina acima nas profundezas de Hades.

Sísifo foi o fundador dos Jogos Ístmicos e avó do héroi Belerofonte, para sempre lembrado como o símbolo do comovente insensato que deseja intrometer-se com a ordem natural das coisas e evitar o fado humano, mas tão certo: a morte. O adjectivo ‘sísifo’ refere-se a uma tarefa interminável.

Remover publicidades
Publicidade

Sísifo Engana a Morte

Na mitologia grega, a história de Sísifo tem múltiplas versões e por vezes contraditórias, e ao longo dos tempos embelezada, permanendo a única certeza: o seu terrível castigo. Filho de Éolo, descrito por Homero como o humano que comanda os ventos, Sísifo é tido como o fundador e primeiro rei de Corinto e conhecido pela infâmia do seu estrategema e inteligência preversa, mas o seu grande feito foi enganar a morte e Hades, não uma mas duas vezes, e descrito por Homero como “o homem mais manhoso” (Ilíada, 6:153). Da primeira vez, o rei após ter morrido desce ao Hades e audaciosamente captura Tânatos, a personificação da Morte, amarra-o de forma a que mais nenhum homem morra. Somente a intervenção de Ares resolveu a crise e a Morte foi libertada para continuar o seu trabalho.

o rei dos deuses garantiu que os humanos não se ENTUsIASMASSEM com as diatribes de Sísifo.

Na segunda vez foi ainda melhor sucedido: após morrer e descer de novo ao submundo, Sísifo persuadiu Hades a deixá-lo regressar ao reino dos vivos. O rei tinha acordado com a mulher não ofertar nem efetuar sacrifício por ocasião de sua morte. Apelando ao bom coração de Perséfone (mulher de Hades) o rei clamou que se fosse liberto instruiria a sua mulher como efectuar os ritos. Naturalmente, aquando da sua libertação, não vez qualquer tentativa de regressar a Hades, mas sim de viver até à sua velhice, já que a Morte, por ele a ter acorrentado, não desejaria chegar-se perto dele.

Remover publicidades
Publicidade

Como é que Zeus Puniu Sísifo?

Quando o Rei volta a morrer, não consegue escapar à intervenção de Zeus, o rei dos deuses garantiu que os humanos não se sentissem encorajados com as façanhas de Sísifo: o seu fado era moroso e fastidioso. Na obra Odisséia de Homero, o héroi Ulisses desce até Hades, encontra vários hérois caídos em desgraça, e observa Sísifo no seu castigo eterno:

Vi Sísifo a sofrer grandes tormentos,

tentando levantar com as mãos uma pedra monstruosa.

Esforçando-se para empurrar com as mãos e os pés,

conseguia levá-la até ao cume do monte; mas quando ia

a chegar ao ponto mais alto, o peso fazia-a regredir,

e rolava para a planície a pedra sem vergonha.

Ele esforçava-se de novo para a empurrar: o suor

escorria dos seus membros; e pó da sua cabeça se elevava.

(Homero. Odisseia. Tradução de Frederico Lourenço. Lisboa: Cotovia, 2018. pág. 374.)

Autólico e Outras Associações

Numa outra lenda, Sísifo faz uso da sua manha para finalmente apanhar Autólico, o avô de Odisseu (Ulisses) e famigerado ladrão. Sabiamente, Sísifo colocou placas de chumbo nos cascos do seu rebanho e, assim, quando Autólico as roubasse só teria de seguir o rasto e apanhar o ladrão no ato – as placas tinham a inscrição “Autólico roubou-as”.

Remover publicidades
Publicidade

The Punishment of Sisyphus
A Punição de Sísifo
The British Museum (Copyright)

É igualmente o fundador dos Jogos Ístmicos de Corinto, organizados de dois em dois anos em honra de Poseidon e um dos maiores Jogos Pan-helénicos, que incluiam os Jogos Olímpicos. Foi sucedido pelo seu filho Glauco (despedaçado pelos seus cavalos canibais) e pelo seu neto Belerofonte, cujo cavalo alado Pégaso se tornou o simbolo da cidade e cunhado nas moedas de Corinto.

Como é Sísifo Representado na Arte?

Os pintores gregos raramente retratavam o Submundo nas peças de cerâmica, contudo há uns quantos exemplares do Século VI a.C., que retratam Sísifo. Datada de cerca de 510 a.C, e actualmente no British Museum, uma ânfora ateniense tem pintada a preto uma figura que representa o castigo de Sísifo. O manhoso empurra um pedregulho colina acima a força de braços, auxiliando com um joelho e vigiado por Hermes. Em Munique, no Staatliche Antikensammlungen, uma ânfora de 530 a.C. retrata Perséfone olhando Sísifo a carregar o pedregulho, invulgarmente pintado de branco. O mito de rolar um pedregulho volta a ser popular durante o Século IV (d.C.) desenhado a encarnado dentro de copos e do mesmo período, aparece em jarras a encarnado com representações do Submundo. Num exemplar mais tardio, Sísifo é retratado com a punição adicional de ser chicoteado por uma das Fúrias vestindo pele de pantera.

Na escultura, Sísifo é representado num relevo de arenito (c. 540 a.C.) em Heraion de Foce del Sele, perto de Pesto, onde o manhoso não só tem de rolar o pedregulho por uma colina muito íngreme como ainda é atacado por um demónio alado.

Remover publicidades
Publicidade

Remover publicidades
Publicidade

Perguntas e respostas

Porque é que Sísifo era conhecido?

Sísifo é conhecido por enganar a morte e ser punido por Zeus ao ter de rolar colina acima uma pedra no reino de Hades.

Como é que Sísifo enganou a morte?

Sísifo enganou a morte por duas vezes: primeiro quando aprisionou Tânatos - a personificação da Morte; e segundo quando convencou Hades a regressar ao mundo dos vivos para garantir que a sua mulher faria as oferendas próprias ao deus.

Qual é a moral da história de Sísifo?

A moral da história de Sísifo é que os humanos não podem enganar a ordem natural das coisas e serem imortais como os deuses.

Porque é que Zeus puniu Sísifo?

Zeus puniu Sísifo por ter enganado a morte por duas vezes. A história é um lembrete que os humanos são mortais e não deuses.

Bibliografia

A World History Encyclopedia é um associado da Amazon e recebe uma comissão sobre as compras de livros elegíveis.

Sobre o tradutor

Filipa Oliveira
Tradutora e autora, o gosto pelas letras é infindável – da sua concepção ao jogo de palavras, da sonoridade às inumeráveis possibilidades de expressão.

Sobre o autor

Mark Cartwright
Mark é autor, pesquisador, historiador e editor em tempo integral. Seus principais interesses incluem arte, arquitetura e descobrir as ideias que todas as civilizações compartilham. Ele possui mestrado em Filosofia Política e é diretor editorial da WHE.

Citar este trabalho

Estilo APA

Cartwright, M. (2016, Dezembro 14). Sísifo [Sisyphus]. (F. Oliveira, Tradutor). World History Encyclopedia. Obtido de https://www.worldhistory.org/trans/pt/1-13620/sisifo/

Estilo Chicago

Cartwright, Mark. "Sísifo." Traduzido por Filipa Oliveira. World History Encyclopedia. Última modificação Dezembro 14, 2016. https://www.worldhistory.org/trans/pt/1-13620/sisifo/.

Estilo MLA

Cartwright, Mark. "Sísifo." Traduzido por Filipa Oliveira. World History Encyclopedia. World History Encyclopedia, 14 Dez 2016. Web. 24 Mai 2024.