Fortaleza de Khotyn

Definição

Artem Vynohradov
por , traduzido por Jonas Tenfen
publicado em 01 Fevereiro 2022
X
translations icon
Disponível em outras línguas: Inglês, Espanhol, Afrikaans, Turco, Francês, Alemão, Ucraniano
Khotyn Fortress (by Zysko Serhii, CC BY-SA)
Fortaleza de Khotyn
Zysko Serhii (CC BY-SA)

A fortaleza de Khotyn é um complexo de fortificações situado na margem direita montanhosa do rio Dniester, em Khotyn, na Ucrânia. Compõe-se de uma fortaleza do século XII e um bastião do século XVIII que a rodeia. É uma das mais antigas fortificações preservadas da Europa Oriental.

A Fortaleza Medieval

Não há informações em fontes escritas sobre a data e construção das primeiras fortificações neste local, mas escavações arqueológicas na década nos anos 1960 descobriram os restos de uma antiga estrutura fortificada. O primeiro castelo tinha paredes de madeira e muralhas de terra, e, possivelmente, foi construído no início do século 11 pelo Grão-Príncipe de Kiev, Vladimir, o Grande, (c. 958-1015), que conquistou a área por aquela época e desejava controlar a travessia do rio e ter acesso a uma importante rota comercial.

Remover publicidades

Advertisement

Na metade do século 13, Daniel I da Galícia (1201 – 1264) reforçou a fortaleza, substituindo as fortificações de madeira por pedra.

Em 1199, a cidade e a fortaleza passaram a fazer parte do Principado de Galícia-Volínia, que utilizou a fortaleza nas margens do Dniester, então nos limites do principado, para defender a fronteira. Na metade do século 13, Daniel I da Galícia (1201 – 1264), Rei da Rutênia (antiga Galícia-Volínia), reforçou a fortaleza, substituindo as fortificações de madeira por pedra.

Com a crise econômica do século 14 na Europa, Gênova buscou novas fontes de renda, sendo escolhida como alternativa a Bacia do Mar Negro, que inclui o Dniester, pois estas terras eram abundantes em recursos agrícolas. Assim, na primeira metade do século 14, os genoveses criaram uma rede comercial por todo o Danúbio, o Dniester, o Mar de Azov e a Crimeia. Considerando a fragilidade do Reino da Rutênia no início do século 14, os genoveses conseguiram assumir a rota comercial do Dniester, e a fortaleza de Khoytn se tornou um posto avançado remoto defendendo a rede comercial.

Remover publicidades

Advertisement

Com a fundação do Principado da Moldávia em meados do século 14, sob o domínio de Dragos, o Fundador (m. 1353), vassalo do Reino da Hungria, todas as fortificações e postos comerciais no Dniester, incluindo Khotyn, ficaram sob o domínio da Moldávia. No século 15, a fortaleza foi significativamente reconstruída e se tornou a residência do governador local.

Europe Before the Fall of Constantinople, c. 1450
Europa Antes da Queda de Constantinopla, c. 1450
Simeon Netchev (CC BY-NC-SA)

Na segunda metade do século 15, o Império Otomano queria reconquistar o sul da Bessarábia e tinha receios da estratégica localização do Principado da Moldávia. Em 1473, a Moldávia se recusou a pagar seu tributo anual ao Império Otomano, então, Maomé II, o Conquistador (r. 1451 – 1481), invadiu a Moldávia em 1474. Em 1476, seu exército alcançou Khotyn, mas a fortaleza se mostrou inexpugnável e o cerco não teve sucesso.

Remover publicidades

Advertisement

O Período Otomano

No início do século 16, o Principado da Moldávia se tornou vassalo do Império Otomano, e guarnições de janízaros da região tomaram a fortaleza para si. Na década de 1530, Petru Rares (c. 1483 – 1546), o príncipe da Moldávia, tentou conquistar Pokuttya, a região nordeste de Khotyn, iniciando uma guerra com o Reino da Polônia. Contudo, o exército polonês era muito mais forte, e, em 1538, fez cerco a Khotyn e capturou a fortaleza. Durante o cerco, uma parte significativa da muralha – entre as torres norte e leste – foi explodida, parte do palácio próximo ao muro a leste, o portão e a torre do ferreiro foram destruídos. O castelo foi reconstruído e ampliado de 1540 a 1544: as muralhas e a torre do ferreiro foram restauradas e o novo portão foi construído. Os poloneses controlaram a fortaleza até 1617, quando a Paz de Busza foi assinada e a fortaleza ficou sob o domínio da Moldávia Otomana.

Em 1620, a tensão entre a Comunidade Polaco-Lituana e o Império Otomano atingiu o seu auge. Os tártaros e os cossacos, sujeitos ao sultão turco e ao rei polonês, respectivamente, estavam em constante conflito; os tártaros invadiam terras do sul da Comunidade para capturar escravos, e os cossacos saqueavam cidades e pontos comerciais otomanos, e até ameaçando Istambul. A Polônia também interferiu nos assuntos internos da Moldávia, e, assim, em 1621, o sultão Osmã II (r. 1618-1622) reuniu um exército de quase 160.000 soldados e lançou uma invasão. O exército da Comunidade Polaco-Lituana e seus aliados cossacos somavam cerca de 50.000 a 60.000 soldados. Os exércitos se encontraram sob as muralhas de Khotyn, e a batalha terminou com uma vitória da Comunidade. O Tratado de Paz de Khotyn reconheceu que o Dniester marcava a fronteira Comum-Otomana, mas a fortaleza permaneceu sob o domínio otomano.

Battle of Khotyn (1621)
Batalha de Khotyn (1621)
Józef Brandt (Public Domain)

Em 1673, o exército da Polônia-Lituânia, sob o comando de João III Sobieski (1629-1696), enfrentou novamente os militares otomanos. A Comunidade foi vitoriosa; conseguiram inclusive tomar brevemente a fortaleza. Depois, os otomanos decidiram demolir o castelo, mas o governador local não completou a tarefa, e, desse modo, o castelo sobreviveu.

Remover publicidades

Advertisement

O novo complexo de 30 hectares poderia abrigar uma guarnição de 20.000 com provisões e munições em tempos de paz e até 60.000 soldados durante as hostilidades.

No início do século 18, o Império Otomano estava seriamente preocupado com o crescente poder do Czarado Russo. Eles temiam que os russos pudessem atacar a Comunidade Polaco-Lituana e, depois, a Moldávia Otomana, onde grande parte da população era cristã ortodoxa. Além disso, os turcos queriam reconquistar as terras perdidas para a Rússia após o Tratado de Constantinopla, em 1700. Em 1710, o Império Otomano declarou guerra ao Czarado da Rússia e, um ano depois, Pedro, o Grande (1672 – 1725) iniciou a Campanha do Rio Prut, invadindo a Moldávia. A campanha não teve sucesso para os russos e eles tiveram que assinar um novo tratado de paz com o Império Otomano.

Os otomanos reforçaram todas as fortificações do Dniester, que desempenhavam algum papel na fronteira norte. A fortaleza de Khoytn foi reformada significativamente, e um novo bastião foi construído ao redor dela. A nova construção tinha sete baluartes e cinco portões fortificados. O lado externo do poço foi fortificado com uma parede de pedra, na frente da qual havia um fosso. A antiga fortaleza estava ligada a todo o sistema de fortificação por uma muralha. O novo complexo de 30 hectares (74 acres) poderia abrigar uma guarnição de 20.000 com provisões e munições em tempos de paz e até 60.000 soldados durante as hostilidades. A fortaleza também desempenhava função de arsenal.

Ruins of the Bastion of the Khotyn Fortress
Ruínas do Bastião da Fortaleza de Khotyn
Artem Vynohradov (CC BY-SA)

História Posterior

No século 18, a fortaleza esteve frequentemente sob diferentes mãos. Durante a Guerra Russo-Turca de 1735-1739, as tropas russas derrotaram o exército otomano em Stavuchany (1739), próximo a Khotyn, depois que a guarnição otomana da fortaleza se rendeu sem nenhuma resistência. Com o Tratado de Paz de Belgrado naquele mesmo ano, a guarnição otomana retornou. Em 1796, durante a Guerra Russo-Otomana de 1768-1774, o exército russo encarou os otomanos em Dniester. A batalha terminou com a derrota dos otomanos e a retirada da guarnição de Khotyn. O tratado de Küçük Kaynarca (1774) não modificou a fronteira Dniester, e, desse modo, a fortaleza retornou ao controle otomano novamente.

Remover publicidades

Advertisement

Em 1787, o Império Otomano fez uma tentativa de reconquistar as terras perdidas para a Rússia durante as guerras anteriores. O Império Austríaco participou da guerra no lado russo, e o exército russo-austríaco cercou e sitiou a fortaleza de Khotyn. A fortaleza se rendeu, mas, novamente, o Tratado de Jassy não modificou a fronteira Dniester, e a guarnição otomana retomou o controle da fortaleza.

Map of the Khotyn Fortress
Mapa da Fortaleza de Khotyn
Unknown Author (Public Domain)

Em 1806, tropas russas cruzaram o Dniester em direção à Moldávia, iniciando a Guerra Russo-Turca de 1806-1812. Sem resistência, o comando de Khotyn entregou a fortaleza aos russos. Finalmente, em 1812, sob o Tratado de Paz de Bucareste, Khotyn oficialmente se tornou parte do Império Russo. Depois disso, a fortaleza perdeu sua importância estratégia, tendo se tornado o quartel-general e enfermaria do Regimento de Infantaria de Modlin, estacionado em Khotyn. Hoje em dia, o complexo é uma reserva histórica; a Fortaleza foi restaurada para seu estilo durante o século 18, e é uma destinação turística popular.

Estruturas de Defesa do Castelo

O castelo, após dezenas de reconstruções e melhoras, se tornou um sistema de defesa bastante poderoso. Para proteger o castelo do fogo da artilharia, por se situar no centro de uma bacia, as paredes alcançam quase 40 metros (130 pés) desde o chão. As paredes norte e oeste são cercadas por um riacho, e ao longo da parede sul há um fosso.

Khotyn Stronghold from the North
Fortaleza de Khotyn Pelo Norte
Vian (CC BY-SA)

A paredes eram fortificadas com cinco torres, as quais permitiam que o castelo cobrisse com fogo de artilharia as colinas próximas.

  • Torre da Entrada Sul: construída no início do século 18, a altura da torre é de 20 metros, e as paredes têm 3-4 metros (10-13 pés) de espessura. Inicialmente, a entrada à fortificação estava situada na base desta torre, mas durante o século 19, ela foi reconstruída, pontes de madeira foram acrescentadas, e a entrada foi modificada para o atual nível.
  • Torre do Ferreiro (sudoeste): a atual torre, que foi construída no século 18, é uma reconstrução daquela feita no século 15. Quase 29 metros (95 pés) de altura, com paredes de 2 metros (6.5 pés) de espessura, ela hospeda a forja do castelo.
  • Torre do Comandante (oeste): construída no século 15, a torra estava diretamente conectada ao Palácio do Comandante. A altura da torre é de 62,5 metros (205 pés) e as paredes possuem 2 metros (6,5 pés) de espessura. No pavimento superior da torre, há aberturas para fogo de artilharia.
  • Torre Leste: foi construída na metade do século 15. A altura da torre é de 5 metros (180 pés). Por dentro, a torre é uma parte sólida de 6 metros de espessura (20 pés) da muralha, assim, a única maneira de chegar ao nível das aberturas de artilharia é através das paredes do castelo.
  • Torre Norte: construída na metade do século 15, é o torreão do castelo. Tem quatro níveis com aberturas para fogo de artilharia e mosquete. As paredes da torre possuem 68 metros (223 pés) de altura e 2 metros (6,5 pés) de espessura.

Pátio do Castelo

O pátio é dividido em duas metades a partir da Casa do Comandante. A parte norte, que é a mais antiga do castelo, é referida como Pátio do Duque ou Pátio do Comandante, enquanto que a parte sul da fortificação é chamada de Pátio dos Guerreiros.

Courtyard of the Khotyn Stronghold
Pátio da Fortaleza de Khotyn
Artem Vynohradov (CC BY-SA)

A maior parte das construções está localizada na parte sul:

  • A Casa do Comandante: o palácio de dois pisos do século 15 foi construído com blocos de pedra branca e tijolos vermelhos. Por dentro, o palácio é dividido em partes residenciais e de trabalho militar. O palácio também tem portais e frames de pedra branca, mas a maior parte destes elementos foi perdida nos séculos 19 e 20.
  • Quartel: os alojamentos de dois pisos da guarnição da fortaleza foram construídos no século XV ao longo da muralha oriental. Reconstruídos muitas vezes ao longo da história, atualmente abrigam um museu da fortaleza.
  • Poço do castelo: localizado no meio do pátio, possui 50 metros (164 pés) de profundidade e data de antes do século 15.
  • Capela do castelo: a data de construção é desconhecida, mas foi provavelmente entre os séculos 13 e 15 nos estilos arquitetônicos romanesco e gótico. Foi reconstruída várias vezes, convertida em uma mesquita durante o período otomano e reconstruída como uma igreja ortodoxa no início do século 19.

Remover publicidades

Publicidade

Bibliografia

Sobre o tradutor

Jonas Tenfen
Jonas é professor de ensino médio no Brasil. Ele dedica sua vida profissional à gramática e à literatura, e ele também trabalha como tradutor e redator.

Sobre o autor

Artem Vynohradov
Meu nome é Artem. Eu sou um estudante ucraniano e entusiasta pela história. Meus interesses incluem economia, história, geografia, relações internacionais, arquitetura, urbanismo e linguística.

Citar este trabalho

Estilo APA

Vynohradov, A. (2022, Fevereiro 01). Fortaleza de Khotyn [Khotyn Fortress]. (J. Tenfen, Tradutora). World History Encyclopedia. Recuperado de https://www.worldhistory.org/trans/pt/1-20269/fortaleza-de-khotyn/

Estilo Chicago

Vynohradov, Artem. "Fortaleza de Khotyn." Traduzido por Jonas Tenfen. World History Encyclopedia. Última modificação Fevereiro 01, 2022. https://www.worldhistory.org/trans/pt/1-20269/fortaleza-de-khotyn/.

Estilo MLA

Vynohradov, Artem. "Fortaleza de Khotyn." Traduzido por Jonas Tenfen. World History Encyclopedia. World History Encyclopedia, 01 Fev 2022. Web. 03 Out 2022.