Nomes fenícios

Custos do servidor Angariação de fundos 2024

Ajude a nossa missão de fornecer educação histórica gratuita ao mundo! Faça um donativo e contribua para cobrir os custos do nosso servidor em 2024. Com o seu apoio, milhões de pessoas aprendem história de forma totalmente gratuita todos os meses.
$1964 / $18000

Artigo

Jan van der Crabben
por , traduzido por Cláudia Barros
publicado em 18 Janeiro 2012
Disponível noutras línguas: Inglês, Árabe, francês, sérvio
X

Os nomes fenícios eram, normalmente, palavras concebidas de modo a originarem um significado muito particular. No Próximo Oriente, dar um nome a uma criança tinha uma magnitude que é difícil de compreender nos dias de hoje. O ato de escolher o nome para o próprio filho celebrava o milagre de se criar vida, contudo também se acreditava que o nome teria uma grande influência sobre a entidade divina que viria a atuar benevolentemente durante o percurso de vida da criança. Desta forma, os nomes fenícios eram usualmente dedicados a um deus específico, ou apenas eram simples pedidos de que uma divindade zelasse pela vida do filho.

Isto torna-se muito claro quando examinamos alguns nomes:

Abdhamon ('servo de Hamon')

Abibaal ('Baal é meu pai')

Abirami ('o deus-pai está alegre')

Adonibaal ('Baal é o meu senhor')

Ahinadab ('o meu deus-irmão era nobre')

Ahirom ('o meu deus irmão está alegre')

Ahumm ('irmão do mar')

Azmelqart ('Melqart é poderoso')

Baaliahon ('para que Baal favoreça')

Baaliaton ('Baal deu')

Barekbaal ('Baal abençoou')

Batnoam ('filho do amuleto')

Bōdashtart ('da mão de Astarte')

Eshmounhilles ('Eshmoun salvou')

Eshmouniaton ('Eshmoun deu')

Hannibal ('favorecido por Baal')

Itthobaal ('Baal está com ele')

Melqart-shama' ('Melqart ouviu')

Paltibaal ('o meu refúgio é Baal')

Sikarbaal ('Baal lembrou-se')

Ummashtart ('Astarte é minha mãe')

Urumilki ('Milki é a minha luz')

Yada'milk ('Milk sabe')

Yehomilk ('para que Milk faça vida')

Os prefixos mais comuns são "Abd-" ('servo de'; cf. Abdhamon ), "Mithon-" ('presente de'), "Ben-" ('filho de'), "Ger" (prosélito) e "Hanni-" ('favorecido por', cf. Hanniba[a]l).

Remover publicidades
Publicidade

Remover publicidades
Publicidade

Bibliografia

  • M. Gras, P. Rouillard, J. Teixidor. L'univers phénicien. Hachette Littératures, 1995, 37-47.

Sobre o tradutor

Cláudia Barros
Licenciada em Arqueologia, em 2018, pela Universidade do Minho (Braga, Portugal). Atualmente, encontra-se a terminar a tese de Mestrado em Arqueologia, sobre Ksar Sghir (Norte de Marrocos), na mesma instituição (2018 - até ao presente). Principais interesses: Arqueologia, Arqueologia da Paisagem, Arqueologia Egípcia, Egiptologia, Arqueologia do Próximo Oriente, Arqueologia do Norte de Marrocos.

Sobre o autor

Jan van der Crabben
Jan é o fundador e CEO da World History Encyclopedia, liderando esta organização sem fins lucrativos para melhor cumprir a missão de envolver pessoas com patrimônio cultural e melhorar a educação histórica em todo o mundo. Possui um MA em War Studies pelo King's College.

Citar este trabalho

Estilo APA

Crabben, J. v. d. (2012, Janeiro 18). Nomes fenícios [Phoenician Names]. (C. Barros, Tradutor). World History Encyclopedia. Obtido de https://www.worldhistory.org/trans/pt/2-120/nomes-fenicios/

Estilo Chicago

Crabben, Jan van der. "Nomes fenícios." Traduzido por Cláudia Barros. World History Encyclopedia. Última modificação Janeiro 18, 2012. https://www.worldhistory.org/trans/pt/2-120/nomes-fenicios/.

Estilo MLA

Crabben, Jan van der. "Nomes fenícios." Traduzido por Cláudia Barros. World History Encyclopedia. World History Encyclopedia, 18 Jan 2012. Web. 12 Jul 2024.