Sereia

Definição

Mark Cartwright
por , traduzido por Joana Mota
publicado em 16 Abril 2015
X

Texto original em inglês: Siren

Siren (by Mark Cartwright, CC BY-NC-SA)
Sereia
Mark Cartwright (CC BY-NC-SA)

As sereias eram criaturas da mitologia grega que atraíam os marinheiros para a sua destruição com o seu canto irresistivelmente belo. A sua aparição mais famosa na literatura é na Odisseia de Homero, onde o herói Odisseu, na sua longa viagem para casa após a Guerra de Troia, consegue escapar do seu chamamento encantador.

Origens & Atributos

As sereias eram criaturas híbridas com o corpo de pássaro e cabeça de mulher, por vezes também com braços humanos. Uma tradição afirma a sua origem como companheiras de Perséfone e, não conseguindo evitar a sua violação, elas foram transformadas em sereias como punição. Historicamente, a criatura é de origem oriental e veio para a Grécia durante o período orientalista da arte grega. As Sereias tinham lindas vozes para cantar e eram tocadoras talentosas de lira. O seu talento musical era tão maravilhoso que se dizia que elas podiam até mesmo acalmar os ventos. Talvez um pouco confiantes demais dos seus dons, as Sereias uma vez até desafiaram as Musas para uma competição musical, mas, infelizmente, sem sucesso.

Remover publicidades

Advertisement

Nunca nenhum marinheiro navegou no seu navio negro por este local sem ouvir os tons melosos suaves que fluem dos nossos lábios e ninguém que tenha ouvido não ficou encantado e partiu no seu caminho como um homem mais sábio. (As Sereias, Odisseia 12: 186-190)

Segundo Homero, as Sereias viviam numa ilha perto de Cila e Caríbdis (tradicionalmente localizada no Estreito de Messina entre a Itália e a Sicília). Aqui, elas aguardaram os navios que passavam e com a sua linda música atraíram os marinheiros para a sua ruína. De facto, dizem que os prados da ilha natal das Sereias foram perpetuamente cobertos pelos cadáveres apodrecidos das suas infelizes vítimas. Homero menciona apenas duas Sereias, enquanto escritores posteriores costumam descrever três. A sua linhagem é descrita de várias formas e elas descendem de Gaia, Fórcis, Aqueloo e Asterope ou de uma das Musas.

Odisseu & as Sereias

As Sereias enfeitiçam todos os que se aproximam delas. Não há retorno a casa para o homem que se aproxima delas desprevenido...Pois com a sua canção clara e alta as Sereias enfeitiçam-no, enquanto se sentam lá num prado com pilhas altas de esqueletos de homens em decomposição, cuja pele murcha ainda pende sobre os seus ossos. (O conselho de Circe, Odisseia, 12:39-47)

Uma das suas histórias mais famosas é a tentativa das Sereias de atraírem Odisseu e a sua tripulação quando passavam na sua viagem de volta a casa, a Ítaca, após a Guerra de Troia. O grande herói grego já era conhecido pelo seu raciocínio rápido e planeamento e provou ser uma captura muito mais difícil do que as vítimas habituais das sereias. Aconselhado por Circe, o herói amarrou-se ao mastro do seu navio para que pudesse ouvir a bela canção das sereias e não cair na tentação de desembarcar, enquanto o resto da sua tripulação estava imune, ao bloquear os seus ouvidos com cera e, assim, todos navegaram em segurança para fora da zona de perigo.

Remover publicidades

Advertisement

DE ACORDO COM A LENDA, AS SEREIAS FORAM DESTINADAS A MORRER SE ALGUM MORTAL RESISTISSE AO SEU ACENO.

Outro herói que as Sereias tentaram capturar foi Jasão quando ele e os seus Argonautas passaram no seu caminho para encontrar o Velocino de Ouro. Jasão, confiante nas habilidades musicais do seu talentoso membro da tripulação Orfeu, não se preocupou com cera, mas abafou o chamamento das sereias com a lira superlativa de Orfeu a tocar. De acordo com a lenda, as Sereias estavam destinadas a morrer se algum mortal resistisse ao seu aceno e, portanto, não está claro se foi Odisseu ou Orfeu o responsável pela sua morte final, talvez por suicídio.

Sereias na Arte Grega

O seu culto era especialmente prevalente em Neápolis (Nápoles), Sicília e no sul da Itália em geral. Na arte grega, elas são mais frequentemente representadas com o corpo de um pássaro e a cabeça de uma mulher, normalmente a segurar uma lira e, mais frequentemente, vistos num contexto musical, cenas com Dionísio ou no topo de monumentos funerários. Elas também eram uma característica decorativa comum dos caldeirões de bronze e tornaram-se uma parte importante das cenas de cerâmica que retratavam a viagem de regresso a casa de Odisseu.

Remover publicidades

Advertisement

Odysseus and the Sirens
Odisseu e as Sereias
Trustees of the British Museum (Copyright)

Um dos exemplos mais famosos é o stamnos de figuras vermelhas de 450 AEC de Vulcos (agora no Museu Britânico) que, curiosamente, também tem uma sereia a mergulhar no mar em aparente suicídio. Na arte arcaica, elas costumam ser assustadoras e podem ter garras, mas evoluíram para criaturas belas e serenas no período clássico, muito diferente da sua ainda posterior associação com a luxúria e a folia desenfreada.

Bibliografia

Remover publicidades

Publicidade

Sobre o tradutor

Joana Mota
Sou portuguesa e, atualmente, vivo em Portugal. Sou estudante de mestrado e futura farmacêutica. Adoro ler sobre história. Acho que o passado é incrivelmente fascinante.

Sobre o autor

Mark Cartwright
Mark é um historiador que vive na Itália. Seus interesses incluem cerâmica, arquitetura, mitologia e a descoberta das ideias que todas as civilizações partilham entre si. Tem Mestrado em Filosofia Política e é o Diretor de Publicação na Enciclopédia da História Mundial.

Cite este trabalho

Estilo APA

Cartwright, M. (2015, Abril 16). Sereia [Siren]. (J. Mota, Tradutor). World History Encyclopedia. Recuperado de https://www.worldhistory.org/trans/pt/1-11879/sereia/

Estilo Chicago

Cartwright, Mark. "Sereia." Traduzido por Joana Mota. World History Encyclopedia. Última modificação Abril 16, 2015. https://www.worldhistory.org/trans/pt/1-11879/sereia/.

Estilo MLA

Cartwright, Mark. "Sereia." Traduzido por Joana Mota. World History Encyclopedia. World History Encyclopedia, 16 Abr 2015. Web. 31 Jul 2021.