Filologia

Definição

Jenni Irving
por , traduzido por Jonas Tenfen
publicado em 05 Junho 2012
X
translations icon
Disponível em outras línguas: Inglês, Espanhol, Grego, Turco, Francês
Cuneiform Tablet, Assyria (by Mary Harrsch (Photographed at the Los Angeles County Museum of Art, L.A.), CC BY-NC-SA)
Tabuleta Cuneiforme, Assíria
Mary Harrsch (Photographed at the Los Angeles County Museum of Art, L.A.) (CC BY-NC-SA)

Filologia é formada das raízes em grego φίλος (amor) e λόγος (palavra, razão) e, literalmente, significa o amor às palavras. É o estudo da linguagem em fontes literárias e é uma combinação de estudos literários, história e linguística. Filologia é geralmente associada com grego e latim clássico, línguas das quais derivam o termo. O estudo da filologia foi originado no renascimento humanista europeu em relação à Filologia Clássica, mas esta vem sendo modificada para incluir em sua definição o estudo de linguagens europeias e não europeias. A ideia de filologia foi transportada da literatura grega e latina para a língua inglesa por volta do século 16 por meio do termo francês philologie que significa “amor à literatura”.

Geralmente, filologia tem seu foco no desenvolvimento histórico. Ela auxilia ao estabilizar a autenticidade de textos literários e sua forma original e, por meio disto, a determinação de seu sentido. É um ramo do conhecimento que lida com a estrutura, desenvolvimento histórico e relação entre língua e linguagens.

Remover publicidades

Advertisement

Os Ramos de Estudos Filológicos

Filologia comparativa é um ramo da filologia que analisa a relação entre língua(gens). Por exemplo, os aspetos comuns entre o latim e o etrusco, ou com outras línguas mais distante como de províncias asiáticas ou africanas.

A decifração é o ramo da filologia que se concentra em reviver línguas mortas.

Filologia cognitiva estuda textos escritos e orais levando em conta o processo mental humano. Usa ciência par comparar os dados levantados utilizando sistemas psicológicos e artificiais.

Remover publicidades

Advertisement

A decifração é o ramo da filologia que se concentra em reviver línguas mortas, tal qual como foi feito por Jean-François Champollion na decifração dos hieróglifos com o uso da Pedra de Roseta, e, mais recentemente, Michael Ventris na decifração da Linear B. Decifração pode ser a chave para a compreensão de língua(gens) pouco ainda entendidas, como Linear A.

Edição em filologia textual é, ainda, outro ramo da filologia que inclui o estudo de textos e sua história no sentido de incluir crítica textual. Este ramo foi criado em relação à longa tradição de estudos bíblicos; em particular sobre a variação de manuscritos e busca pela autoria, data e origem do texto para situá-lo em seu contexto histórico e produzir edições críticas dos textos.

Remover publicidades

Advertisement

Remover publicidades

Publicidade

Sobre o tradutor

Jonas Tenfen
Jonas é professor de ensino médio no Brasil. Ele dedica sua vida profissional à gramática e à literatura, e ele também trabalha como tradutor e redator.

Citar este trabalho

Estilo APA

Irving, J. (2012, Junho 05). Filologia [Philology]. (J. Tenfen, Tradutora). World History Encyclopedia. Recuperado de https://www.worldhistory.org/trans/pt/1-10889/filologia/

Estilo Chicago

Irving, Jenni. "Filologia." Traduzido por Jonas Tenfen. World History Encyclopedia. Última modificação Junho 05, 2012. https://www.worldhistory.org/trans/pt/1-10889/filologia/.

Estilo MLA

Irving, Jenni. "Filologia." Traduzido por Jonas Tenfen. World History Encyclopedia. World History Encyclopedia, 05 Jun 2012. Web. 05 Dez 2022.