Leprechaun

Fundraiser tradução

Nossa visão: educação de história gratuita para todos no mundo, em todos os idiomas. Esse é um objetivo elevado de fato, mas isso não nos impedirá de trabalhar para isso. Para chegar lá, precisamos traduzir... muito! Faça uma doação hoje e ajude-nos a causar um impacto verdadeiramente global. Muito obrigado!
$1323 / $3000

Definição

Mark Cartwright
por , traduzido por Rafael de Quadros
publicado em 04 Fevereiro 2021
X

Texto original em inglês: Leprechaun

Leprechaun Engraving (by Francis Tyers, Public Domain)
Gravura de duende
Francis Tyers (Public Domain)

Leprechauns (também leprecauns ou lepracauns) são figuras do folclore irlandês que guardam tesouros escondidos. Considerados como fadas ou duendes machos pequenos e incrivelmente ágeis, eles costumam guardar um pote de ouro. Vivendo uma vida solitária, um duende pode ser uma fonte de travessuras para os incautos e eles são famosos por serem extremamente difíceis de capturar ou prender. Mesmo que sejam capturados, o captor deve mantê-los sempre à vista ou eles não revelarão a localização de seu tesouro. Leprechauns compartilham muitas características com criaturas mais antigas da mitologia irlandesa-celta e da mitologia europeia mais ampla, mas desde o século 19 EC, eles alcançaram a posição dominante de ser o símbolo mais reconhecível do folclore irlandês.

Variações de nome

O nome leprechaun é uma palavra moderna anglicizada baseada em diferentes grafias de um termo mais antigo usado em várias regiões da Irlanda. Por exemplo, no Ulster o termo original era luchramán, em Connacht lúracán, em Leinster luprachán (entre outros) e em Munster lurgadán (novamente, uma de várias possibilidades). Todas essas palavras derivam do irlandês médio medieval lurchopán, que significa "corpo pequeno".

Remover publicidades

Advertisement

VESTIDOS COM VERDE OU VERMELHO, OS LEPRECHAUNS SÃO GERALMENTE VELHOS, ENRUGADOS E FEIOS.

Leprechauns faziam parte da tradição oral irlandesa muito antes de o folclore escrito na forma de poemas épicos ser escrito na Alta Idade Média. Um dos muitos indicadores disso está nos nomes de lugares. Por exemplo, Knocknalooricaun no condado de Waterford deriva seu nome de 'colina dos leprechauns' e Poulaluppercadaun no condado de Kerry significa 'piscina do leprechaun'. Portanto, embora os duendes realmente tenham atingido o grande momento no século 19 EC, eles retrocedem muito mais longe do que muitas vezes se supõe e, certamente, suas origens e características essenciais podem ser rastreadas até muitas figuras sobrenaturais semelhantes no antigo folclore celta e irlandês medieval.

Origens: Lugh e duendes aquáticos

De acordo com alguns estudiosos, a palavra leprechaun vem do antigo deus celta irlandês e herói cultural Lugh. Lugh era originalmente o deus do sol e da luz, e então se tornou um grande guerreiro governante da antiga Irlanda. A estatura de Lugh (literalmente) diminuiu com o tempo, à medida que a cristianização da Europa crescia. Ele foi eventualmente transformado em Lugh-chromain, que significa 'inclinado Lugh' já que ele agora habitava o mundo subterrâneo de sidh onde todos os outros deuses foram relegados à medida que as pessoas esqueceram suas tradições e abraçaram novas religiões. Lugh então se torna uma espécie de artesão das fadas e, a partir daí, Lugh se torna o 'duende', o diminuto duende das fadas do folclore medieval.

Remover publicidades

Advertisement

O LEPRECHAUN TENTARÁ QUALQUER MEIO PARA DISTRAIR SEU CAPTOR, MAS UMA TÉCNICA FAVORITA É JOGAR COM A GANHO DA HUMANIDADE.

Os duendes têm outra fonte antiga de inspiração, os pequenos duendes aquáticos da mitologia celta. Esses elfos ou fadas, conhecidos como lúchoirp ou luchorpáin, aparecem pela primeira vez na literatura irlandesa no Echtra Fergusa maic Léti ('A aventura de Fergus, filho de Léte'), que data do século VIII EC. Vários duendes travessos capturam o herói Fergus enquanto ele está dormindo, tiram sua espada e tentam carregá-lo sobre a água. Fergus acorda quando um de seus dedos toca a superfície da água e ele consegue agarrar três dos sprites. Os sprites ganham sua liberdade prometendo ensinar a Fergus suas habilidades de natação.

O Clúracán & Far Darrig

Outras possíveis fontes de inspiração para os duendes são os terríveis monstros lupracánaig que aparecem no século 12 EC Lebor Gábala (“Livro das Invasões '). Depois, há os clúracán (ou cluricaune), espíritos masculinos vistos no folclore europeu mais amplo e que dizem que habitam porões. Morando sozinho e geralmente vestido com roupas vermelhas finas, o clúracán às vezes carrega uma bolsa cheia de moedas de prata. Um clúracán é pequeno em tamanho, mas grande em apetite por seus dois hábitos favoritos: fumar e beber. Dizem que ele é um tanto preguiçoso, e sua residência preferida é uma adega bem abastecida onde, embora participe de suas melhores safras, ele, pelo menos, assusta os ladrões. O clúracán compartilha semelhanças com o brownie do folclore gaélico escocês que vive em celeiros e faz tarefas domésticas à noite, embora, se desprezado, possa quebrar coisas como pratos e derramar leite.

Remover publicidades

Advertisement

Ainda outro antecedente é o far darrig, que é uma fada feia com um rosto velho enrugado. Em algumas regiões da Irlanda, ele é muito alto, enquanto onde quer que seja considerado pequeno ele pode, pelo menos, mudar de tamanho à vontade. Ele gosta muito de piadas, mas algumas delas podem ser letais. A única boa característica de um far darrig é que ele pode, se desejar, libertar as pessoas que ficam presas no país das fadas. Finalmente, os mouros do folclore do céltico Galiza e Astúrias (ambos na Espanha) guardam tumbas e estão associados a tesouros escondidos. Como veremos, os duendes emprestaram características de todas essas criaturas em sua ascensão ao domínio da mitologia e do folclore irlandeses como as fadas favoritas de todos.

Modern Leprechaun Figure
Figura moderna do duende
Clyde Robinson (CC BY)

Características

Como suas contrapartes mais antigas na mitologia celta, os duendes eram considerados figuras diminutas com incrível agilidade. Eles são fadas ou duendes machos, normalmente vivem vidas solitárias e costumam aparecer nas histórias como os guardiões de tesouros escondidos. Em outras ocasiões, eles são espíritos prestativos em casa. Vestidos de verde ou vermelho, os duendes são geralmente velhos, enrugados e feios. Ao contrário da representação moderna de um leprechaun alegre, a versão mais tradicional é frequentemente um pouco severa, sombria e de temperamento azedo. Como o historiador da mitologia celta, J. Mackillop observa, "Feio e atrofiado com um rosto como uma maçã seca, o duende pode ser queixoso, estúpido e desbocado" (1997, 297). Ele também está associado ao artesanato, principalmente à fabricação de calçados.

A representação moderna típica de um leprechaun como um homenzinho sentado em um cogumelo com barba ruiva e chapéu verde vem de uma mistura de elementos vistos no folclore europeu mais amplo e não faz parte do personagem tradicional duende irlandês.

Remover publicidades

Advertisement

A maioria dos contos envolvendo um leprechaun segue um padrão familiar. Um humano espia alguém ocupado consertando alguns sapatos e exige saber onde está seu pequeno pote de ouro (às vezes chamado de pote de ouro em homenagem ao pote de barro). Tudo o que o humano precisa fazer é manter seus olhos sempre no duende e ele receberá o ouro. Mas aí está o problema. Pois os leprechauns são ágeis, apesar da idade, e propensos a truques maliciosos. O duende tentará de qualquer maneira distrair seu captor, mas as técnicas favoritas incluem brincar com a ganância da humanidade e sua credulidade. O astuto leprechaun tem tanto sucesso em se agarrar a seu ouro que o humano que tentou ganhá-lo, no final, geralmente só se culpa por sua própria estupidez em não adquiri-lo.

Para a modernidade

Após o período medieval, os duendes se tornaram os favoritos de muitos escritores que os elevaram a uma posição de tal domínio que poucos outros tipos de goblins e fadas irlandeses são agora amplamente conhecidos, apesar do fato de que estes são muitos e muitas vezes muito mais notáveis ​​do que os duendes. Em particular, T. Crofton Croker em seu Fairy Legends and Traditions of the South of Ireland (publicado pela primeira vez em 1825 EC) e outras obras, garantiu que os duendes eclipsassem todas as outras figuras de duendes-fadas no folclore irlandês. A bola continuou rolando com autores como William Allingham escrevendo seu célebre poema Lepracaun por volta de 1870 EC. Até Hollywood entrou em ação com o musical Finian's Rainbow de 1968 EC, estrelado por Fred Astaire. O filme foi em si uma adaptação de um musical de palco de sucesso, mas, apesar de ter sido nomeado para vários Oscars e Globos de Ouro, acertar o prêmio principal do vencedor é tão evasivo quanto o próprio pote de ouro do duende.

Remover publicidades

Publicidade

Sobre o tradutor

Rafael de Quadros
Rafael is a Historian, Writer, Speaker, Columnist, Editor and Reviewer of Revista História Medieval, he also manages two portals of History in Brazil.

Sobre o autor

Mark Cartwright
Mark é um historiador que vive na Itália. Seus interesses incluem cerâmica, arquitetura, mitologia e a descoberta das ideias que todas as civilizações partilham entre si. Tem Mestrado em Filosofia Política e é o Diretor de Publicação na Enciclopédia da História Mundial.

Cite este trabalho

Estilo APA

Cartwright, M. (2021, Fevereiro 04). Leprechaun [Leprechaun]. (R. d. Quadros, Tradutor). World History Encyclopedia. Recuperado de https://www.worldhistory.org/trans/pt/1-19406/leprechaun/

Estilo Chicago

Cartwright, Mark. "Leprechaun." Traduzido por Rafael de Quadros. World History Encyclopedia. Última modificação Fevereiro 04, 2021. https://www.worldhistory.org/trans/pt/1-19406/leprechaun/.

Estilo MLA

Cartwright, Mark. "Leprechaun." Traduzido por Rafael de Quadros. World History Encyclopedia. World History Encyclopedia, 04 Fev 2021. Web. 02 Dez 2021.